Abertas inscrições para o 15º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, online e gratuito

Lucas Tadeu (3º semestre)

A Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) abriu inscrições para o 15º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo. Para evitar aglomerações, em meio à pandemia, o maior encontro de jornalismo da América Latina será realizado virtualmente, nos dias 11/09 e 12/09.

Diferentemente das outras edições, neste ano, o evento será gratuito, com o objetivo de alcançar mais pessoas e também para ajudar aqueles jornalistas que estão ganhando menos ou que perderam renda poderem participar.

Para a secretária executiva da Abraji, Cristina Zahar, a formação dos estudantes é outro ponto de preocupação da associação. Segundo ela, a formação dos futuros jornalistas passa por uma grade com assuntos que são de interesse público, como desinformação, pandemia e eleições, e todos eles serão contemplados no debate.

Cristina Zahar falou também sobre as dificuldades de se organizar o congresso no formato on-line, precisando estudar bem cada uma das plataformas disponíveis. Haverá três formatos: palestras que serão totalmente gravadas, palestras ao vivo, e, por fim, as que vão ter uma parte gravada e outra ao vivo para tirar dúvidas.

A secretaria executiva completou que, mesmo com o momento em que vivemos, é de extrema importância este evento, devido ao impacto que ele tem no mundo ao debatermos temas atuais, fazendo com que as pessoas pensem e atuem melhor sobre assuntos relevantes.

O Congresso da Abraji também conta com dois eventos paralelos em sua programação: o VII Seminário de Pesquisa, que discute pesquisas acadêmica sobre jornalismo investigativo e acontece no dia 10 de setembro, e o 2º Domingo de Dados, que ocorre no dia 13 de setembro com uma maratona de jornalismo de dados. 

Entre os convidados que participam do congresso estão confirmados alguns nomes internacionais, como Nikole Hannah-Jones, repórter do New York Times especializada em cobrir questões raciais e que lançou o projeto 1619, iniciativa multimídia em que faz uma revisão da história da escravidão nos Estados Unidos.

Outros nomes confirmados são Jason Stanley,autor de Como Funciona o Fascismo – A Política do “Nós” e “Eles”; Craig Silverman,do BuzzFeed do Canadá, um dos maiores especialistas em desinformação;Neena Kapur, especialista em doxing (exposição de dados pessoais na internet) do New York Times; Cécile Prieur, responsável pela equipe de inovação do Le Monde;Sally Lehrman, do Trust Project; Meera Selva,diretora do programa de bolsas do Reuters Institute for the Study of Journalism; eJeff Jarvis, diretor do Tow-Knight Center for Entrepreneurial Journalism da City University of New York e autor de “O que o Google faria?”.

Para mais informações, acesse o site oficial do congresso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s