Vitor Brown, da Jovem Pan, avalia integração de imagem com rádio

victor brown 2

Sala de edição de áudio e vídeo da Jovem Pan. (Foto: Vitória Sanches)

Denise Gabrielle e Vitória Sanches – 1º semestre de Jornalismo

Vitor Brown, jornalista e correspondente da Rádio Jovem Pan desde 2014, iniciou sua carreira no primeiro ano de faculdade, e atualmente atua na editoria de política da rádio. Ele já participou de programas como Jornal da Manhã, Os Pingos nos Is, além de ter acompanhado as transformações tecnológicas ocorridas nos estúdios audiovisuais. Em uma entrevista ao DONC, Brown compartilhou sua experiência de início de carreira, quando atuou como produtor, cobrindo as mais variadas pautas. “Em produção você acaba colocando em prática todas as atividades do jornalismo, enriquece muito. Quem trabalha com isso uma vez, eu acho que tem todas as competências: têm uma visão macro das coisas, mais ampla do processo.”, disse o jornalista.

O radialista falou também sobre o novo modelo de rádio lançado pela Jovem Pan, que integra a transmissão de informações por áudio com transmissões de vídeo e imagem. A rádio adquiriu equipamentos como câmeras e transformou seus estúdios, criando cenários para os programas em vídeo. Esses passaram a ser transmitidos nas redes sociais, como o Facebook e o YouTube. Quando questionado sobre como é  trabalhar simultaneamente com duas plataformas tão distintas, ele respondeu: “O principal desafio é o casamento da linguagem. Você tem que ter um texto que, ao mesmo tempo que combine com a televisão, combine com a  rádio”. Os estúdios são equipados com câmeras, instaladas em diferentes ângulos e há uma equipe especializada em edição audiovisual, que acompanha a audiência online.

Como correspondente de política, Brown já cobriu eventos de extrema importância para a história do país, como o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, o julgamento de habeas corpus do ex-presidente Lula no STF,  a irmã do Aécio Neves sendo presa, crise da JBS.  O jornalista comentou a questão do imediatismo que a política ao vivo exige e compartilhou a memória do dia que a delação Joesley Batista revelou-se: “Eu estava na faculdade, tinha acabado de sair de uma prova, e ficamos no estúdio até 1h da manhã, ao vivo. A transmissão de futebol foi derrubada, porque aquilo foi um choque muito grande. Foi uma das coberturas mais marcante para mim.”

Vitor relembrou do começo de sua carreira, quando ainda era jornalista iniciante e um “faz-tudo” dentro da Jovem Pan. Ele contou que se pudesse conversar com si próprio no início de sua jornada para ter calma e agir com racionalidade. Para os “focas”, ou seja, os novos jornalistas, aconselhou ter paciência e persistência em sua busca profissional.  “Não desistir até saber direito o que você quer, e se é isso que você gosta. Sem conhecer não dá pra saber, tem que fazer e descobrir. Tem muita coisa que a gente pode fazer no jornalismo, se você não conseguir uma, tem outras N funções e até mesmo outros lugares”,  falou Brown.

“Acho que essa experiência de ter feito produção, de saber o backstage, é muito importante, isso permite que você faça todo o resto. Um bom chefe sempre exerceu aquela função daquele que ele vai comandar.” – Vitor Brown, sobre a carreira de produtor no meio jornalístico.

Assista à cobertura de Vitor Brown sobre o julgamento do STF sobre o recurso de 2a instância do ex-presidente Lula, na última quinta-feira (5).

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s