Intercâmbio: um passo importante para a carreira internacional

Arte: Guilherme Gozzi
Arte: Guilherme Gozzi

Segundo o assessor acadêmico internacional da ESPM-SP, César Ferragi, o intercâmbio complementa a experiência acadêmica. “Atualmente os estudantes procuram por experiências vivenciais e a aplicação de conteúdos à realidade”, comenta. Desenvolvimento de uma mentalidade global, autoconfiança e a busca pela aventura são exemplos de habilidades que o intercâmbio proporciona.

A estudante Victória Volpon Höfig, 20, fez intercâmbio em Washigton, EUA. Ela conta que escolheu esse local porque era um programa que, além de estudar, teria a chance de estagiar. “As dificuldades começaram antes mesmo de eu ir viajar porque o processo é muito longo e envolve até entrevista pelo Skype”, afirma.

“A parte mais desafiadora foi o estágio. Eu trabalhava na parte internacional da NBC, então praticamente tudo era gravado em espanhol e eu não sabia a língua”, relata. Victória diz que as maiores vantagens foram o aprendizado do espanhol e o contato profissional no exterior. “O que muitas vezes começa como uma dificuldade acaba se tornando algo muito bom para a gente”, finaliza.

Já o jornalista Carlos Alberto Di Franco, que é colunista no O Estado de S. Paulo, conta que fez doutorado em comunicação na Universidade de Navarra, na Espanha. “O grande diferencial do estudante que vai estudar no exterior é a curiosidade e o espírito de iniciativa. Lembro-me de um jovem que foi estudar em Navarra. Antes de começar o programa ele tinha vasculhado o site da Universidade, a cultura do país, a música, o sistema político”, comenta.

Di Franco diz que, para quem quer seguir a carreira do jornalismo internacional, o intercâmbio é um diferencial. De acordo com ele, o tempo fora do país dá ao estudante uma capacidade de entender o mundo. O jornalista ressalta também as dificuldades da profissão. “O jornalismo exige, creio, boa formação cultural, capacidade crítica, bom texto. A saída pode ser resumida numa palavra: ler, ler e ler.”, completa.

O vídeo a seguir traz alguns dados sobre os estudantes brasileiros no exterior e conta um pouco sobre o programa Ciências Sem Fronteiras, do Governo Federal.

Renata Mendes (1º semestre de Jornalismo)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s