A complicada gestão do tempo: faculdade, trabalho e vida social

Dormir pouco, não ter tempo para os amigos e familiares e a falta de qualidade nas atividades diárias podem ser consequências da má distribuição de tempo. Por mais dinâmicos que os jovens possam ser, muitos deles são atingidos psicológica e fisicamente por esses fatores e podem não aguentar a rotina de conciliar trabalho e estudos. A tecnologia também é um agravante, pois com ela os jovens são bombardeados com informações a todo momento.

Sobre o assunto, a psicóloga Maria Cristina Barleta, argumenta: “A saúde psicológica do jovem, hoje, é prejudicada em todos os sentidos, pois ele não sabe administrar o tempo dele. Fora da faculdade ele fica exclusivamente diante das máquinas, então ele deixa de se divertir, deixa as relações sociais e familiares para trás e o contato humano é praticamente inexistente na vida da maior parte dos jovens de hoje”.

Além disso, ela relata que esses casos ocorrem com frequência e que possui diversos pacientes em situações semelhantes. Eles desenvolvem pânico, medo e insegurança por não conseguirem mais manter relações interpessoais.

Ouça as dicas que a psicóloga Maria Cristina deixou para os jovens que estão passando por problemas relacionados à má distribuição do tempo:

[audio https://deolhonacarreiradotcom.files.wordpress.com/2013/05/novaentrevista.mp3]

Partindo desse mesmo pensamento, Enio Moraes, professor e supervisor pedagógico do curso de jornalismo da faculdade ESPM-SP, fala sobre a importância de saber viver intensamente e com qualidade cada momento e aponta também a tecnologia como um frequente fator de dispersão. “Uma coisa que é fundamental é se envolver com o que a gente está fazendo no momento. No momento da aula, prestar atenção na aula e aprender, no momento do intervalo, ai sim usar o facebook, por exemplo (…). E eu acho que se eu pudesse dar um conselho seria tomar muito cuidado com essas tecnologias, pois elas nos tiram do presente”, diz.

Uma vida onde se concilia trabalho e estudo tem grandes vantagens para os jovens. Estes conseguem praticar a teoria e se tornam pessoas mais completas profissionalmente. No processo seletivo, esses candidatos se destacam em relação aos que não possuem experiência.

“Enquanto o estágio estiver me agregando conhecimentos, ele será estimulante”, afirma Milene Fukuda, 21 anos. Ela está no quarto semestre do curso de jornalismo da ESPM e atua na RSPress Assessoria de Imprensa.

Apesar de gostar do seu trabalho, Milene comenta que tem uma rotina acelerada e como vai da faculdade direto para o trabalho, muitas vezes não tem tempo de manter uma alimentação adequada. “Além da alimentação, você acaba abdicando um pouco da sua vida pessoal. Chega o final de semana, você quer sair e fazer suas coisas, mas não dá, pois tem tarefas acumuladas da faculdade”, complementa a estudante.

Fernanda Botteghin (1° semestre de Jornalismo)

Taís Godói (4° semestre de Jornalismo)

1 comentário Adicione o seu

  1. Renata disse:

    Tema importante pois normalmente agente acaba se esgotando por não saber administrar o tempo..gostei da materia Fernanda e Thaís! (:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s