Podcasts jornalísticos: uma nova maneira de informar

em

Giulia Castro e Sabryna Grechi (1º semestre)

A jornalista Magê Flores, apresentadora do podcast Café da Manhã da Folha de S. Paulo em parceria com o Spotify, participou de um bate-papo com os alunos do 1° ao 4° semestre da ESPM, no início de março. Durante o evento, Magê falou sobre sua carreira no mundo dos podcasts.

O podcast é uma mídia por áudio utilizada há alguns anos no universo jornalístico. Consiste em um programa gravado, normalmente exibido com uma determinada frequência, seja semanal ou diariamente. Ele pode ter diversos temas, visando entretenimento, informação, educação etc. Embora exista há algum tempo, esse meio de comunicação vem ganhando uma crescente popularidade recentemente. Uma pesquisa realizada pela empresa Deezer apontou que os programas de podcast aumentaram em média 67% no ano de 2019.

Com um crescimento tão aparente, torna-se impossível ignorar essa “nova” mídia como uma porta de acesso para o jornalismo. Por mais que os podcasts não sejam muito viáveis para as chamadas hard news, já que exigem gravação prévia e edição de áudio, eles podem sim ser utilizados para se fazer um jornalismo mais especializado. Um bom exemplo é o programa apresentado por Magê, o Café da Manhã, que todos os dias explica um assunto do momento, apresentando análises e cobertura mais aprofundada.

Vantagens do Podcast no Jornalismo

Segundo Magê Flores, o podcast jornalístico ajuda na curadoria da notícia, pois exige maior pesquisa e refinamento do que irá para o ar. Além disso, consegue transformar a atividade mecânica em atividade intelectual, já que as pessoas podem escutar enquanto realizam outras atividades.

O podcast atrai novos olhares pessoais, atingindo um público mais jovem, diferente daqueles que acompanham as mídias tradicionais. De acordo com uma pesquisa divulgada pela revista Piauí, em maio de 2019, os principais interessados em podcasts tem média de 35 anos.

Entretanto, ao ser perguntada se ela acredita que o podcast pode substituir o rádio, Magê respondeu que “cada coisa é uma coisa. Por exemplo, em dia de chuva, trânsito, as pessoas preferem escutar o rádio a um podcast, que o rádio é ao vivo e necessita de apenas um celular para gravar a reportagem”, explica.

Por fim, para os jornalistas que desejam se aventurar em um podcast, Magê Flores deixa algumas dicas: “É importante ter um tema principal e um roteiro definido. O podcast jornalístico exige muita pesquisa para ser bem feito. Além disso, é necessário tomar cuidado com o tempo do podcast. Uma boa edição de áudio faz toda diferença.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s