Anita Efraim conta sobre sua paixão por rádio e enfatiza: “O jornalismo vive”

Ex-aluna da ESPM falou sobre seu caminho até o radiojornalismo

Texto: Amanda Locali e Helena Fortunato / Imagem: Giovanna Bronze

Formada em Jornalismo em 2016 pela ESPM – SP, Anita Efraim, 24, conseguiu estágios em locais renomados durante o curso, como ESPN e revista Forbes, e, recém-formada, foi produtora do Estadão até se firmar em sua atual profissão: repórter e produtora da Rádio Globo.

Antes de desenvolver sua paixão por rádio Anita conta que sempre achou que iria trabalhar em veículo impresso, até desenvolver podcasts para seu Trabalho de Conclusão de Curso e tomar gosto pela área.

Em 2016, entregou seu TCC, que tinha como tema as histórias de cinco sobreviventes do Holocausto (Nenhuma Ideia Vale Uma Vida). Além das entrevistas com os sobreviventes e do blog (www.nenhumaideiavaleumavida.com), juntamente com sua colega de curso, Isabela Pacilio, produziu podcasts que contavam essas histórias.

Ela conta que seu ambiente de trabalho atual,            a Rádio Globo, é muito mais espontâneo, informal e menos burocrático do que o tradicionalismo associado ao jornalismo no geral. Lá ela pode usar da sinceridade e de sua própria personalidade com o ouvinte, que a conhece não só como redatora política, mas como Anita – santista fanática, casada há menos de um ano e apaixonada por corrida. “O rádio abre espaço para todos, conhecemos as ideias antes da imagem da pessoa. É mágico porque é de verdade”, desabafa.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s