Importância do hobby como válvula de escape da rotina profissional

O hobby é definido por ser uma atividade praticada com a intenção de proporcionar prazer e  distração, na forma de passatempo. Sendo uma válvula de escape da correria do dia a dia. Pensando nisso o DONC foi para Globo, entrevistar alguns profissionais a respeito do assunto.

O primeiro entrevistado foi Paulo Keppler, Assistente de Produção do Globo Repórter. Kleppler toca na banda de rock Velhos Novos. “Quando não tenho ensaio com a banda sempre coloco meu fone e toco de madrugada, assim eu durmo bem e acordo bem”, fala sobre a vantagem de ter algo para sair da rotina.

Paulo Keppler na redação da Globo em São Paulo foto: Guilherme Sommadossi
Paulo Keppler na redação da Globo em São Paulo foto: Guilherme Sommadossi

A experiência prévia na banda colaborou na atividade exercida para a produção do programa da Globo. Keppler diz que a habilidade interpessoal como músico lhe foi útil também como profissional.

“Se o rock voltar ao auge do cenário musical, poderemos investir em uma carreira”. Mesmo sem planos futuros, a banda continuará fazendo shows em festas, casamentos, bares e pubs.

Ayres Plata na sede da Globo em São Paulo Foto: Gabriela Soares
Ayres Plata na sede da Globo em São Paulo Foto: Gabriela Soares

“ O meu hobby é uma válvula de escape e alivia a correria do dia a dia”, é o que diz Ayres Plata, Supervisor Executivo de Operações Comerciais da área de Negócios da Globo. Plata coleciona há 22 anos miniaturas de Kinder Ovo, e hoje possui oito mil peças.

Algumas das peças da coleção ed Ayres Plata Foto: Acervo Pessoal
Algumas das peças da coleção de Ayres Plata Foto: Acervo Pessoal

Tudo começou em 1994 quando a empresa Ferrero Rocher lançou no Brasil o Kinder Ovo. Plata conta que sempre gostou de miniaturas e que, por indicação de um amigo, comprou o ovinho de chocolate com recheio de brinquedo.  O interesse foi quase que imediato. “Essa miniatura tem cara de cartoon”, diz a respeito da qualidade do brinde.

Apesar da Ferrero lançar em média 140 peças por ano, Ayres tem preferência pelas pintadas a mão por serem únicas. No início a coleção crescia de 10 a 12 peças por ano, o que equivale a coleção de peças pintadas a mão lançada anualmente pela Ferrero.

Há um fato curioso. No ano de 2001 a Ferrero não lançou sua coleção no Brasil. Por conta desse fato, Ayres descobriu uma forma que o fez aumentar significativamente sua coleção.

Ouça o áudio e entenda mais essa história:

Hoje possui um site no qual divulga sua coleção para que outros colecionadores vejam suas peças, para acessar basta entrar no link abaixo:

https://sites.google.com/site/plataskinder/.

A principal mensagem que deixa é a importância de saber diferenciar o hobby de obsessão. “Enquanto me der prazer eu coleciono, minha meta é ser feliz”, fala quando questionado a respeito de ter ou não o objetivo de bater algum tipo de recorde.

Gabi Soares (1º semestre de Jornalismo)

 Guilherme Sommadossi (2º semestre de Jornalismo)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s