A importância da comunicação interna para profissionais e empresas

fran
Francine Altheman, professora da ESPM-SP e responsável pela ComCorp Foto: Guilherme Sommadossi

“O funcionário é uma peça chave para o desenvolvimento de qualquer empresa, seja ela um start up ou uma empresa grande” é o que diz Francine Altheman, responsável pela Agência Experimental de Comunicação Corporativa – ComCorp.

Para Francine a área de comunicação interna é responsável por aproximar os funcionários. A professora também acredita que se a empresa souber qual a visão do funcionário e buscar entender suas dificuldades, fortalece o engajamento do profissional e agrega ganhos para ambas as partes. “Diferente de alguém de Recursos Humanos, um profissional de comunicação (Jornalismo, Relações Públicas ou Publicidade) terá uma visão estratégica, aberta para o diálogo, ou seja, fazer funcionar essa circulação de informação”, complementa.

Confira abaixo a dica da professora para a comunicação em empresas pequenas e em crescimento.

 

 

Fernando Santos, profissional que atua com Comunicação Interna Foto: Guilherme Sommadossi
Fernando Santos, profissional que atua com Comunicação Interna Foto: Guilherme Sommadossi

 

O DONC entrevistou também, Fernando Santos que trabalha na área Operações Comercias da empresa Globo São Paulo e é a 7 anos responsável pela comunicação geral do departamento.

“A comunicação tem que ser sempre democrática, chegar sempre com mais facilidade, o que é possível graças ao advento das novas tecnologias”. Santos, assim como Francine, acredita que é preciso para qualquer empresa aproximar os funcionários de todos os setores.

Vendo a necessidade que é fazer essa aproximação surgiu a ideia de criar uma plataforma especifica. O PlugPec, uma rede social formada exclusivamente por profissionais do setor comercial da emissora.

Ouça abaixo a opinião de Fernando sobre a comunicação interna.

 

O PlugPec

 

Imagem retirada da Internet
Imagem retirada da Internet

“Surgiu junto com o Facebook, logo não dá para dizer que copiamos, e de certa forma andamos juntos”, diz Santos. O interessante do PlugPec é, como todas as outras redes sociais, há interatividade entre os usuários.

Durante a conversa Fernando explica que o primeiro desafio foi tirar os profissionais de sua zona de conforto. “As pessoas estão muito acostumadas a produzir conteúdo de uma forma e de um jeito comum, é necessário causar essa ruptura”.

Santos diz que o outro obstáculo foi fazer que o usuário passasse a ser conteudista, de forma que publicassem conteúdo. Completou que os profissionais têm a competência e habilidade, mas não sabem como expô-las. Acredita também que a ferramenta ajuda a aproximar todas as áreas da empresa, o estagiário, por meio de uma postagem, pode ter um contato mais rápido e próximo com o chefe. O coordenador pensa que hoje em dia a rede social é a forma mais rápida, democrática, eficiente e econômica de se comunicar.

Gabi Soares (1º semestre de Jornalismo)

 Guilherme Sommadossi (2º semestre de Jornalismo)

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s