Método de coaching aproxima profissionais de seus objetivos

Coach, em inglês, significa treinar, ensinar e instruir. O processo de Coaching ajuda pessoas no crescimento pessoal e profissional, atuando como um estimulador externo. Desperta o potencial e busca aprimorar o desempenho de pessoas, times e empresas, em uma parceria entre o profissional habilitado (coach) e o cliente (coachee). Segundo a Sociedade Brasileira de Coaching, entre 2005 e 2011, o número de coaches aumentou 207% no Brasil.

Por isso, atualmente há uma maior facilidade para contratar um coach, já que muitos profissionais já estão atuando nessa área. Normalmente as pessoas os contratam por indicação ou até mesmo por uma pesquisa no mercado de trabalho.

A primeira etapa no processo de coaching é uma consultoria para descobrir quais são as necessidades do cliente e entender qual é a sua situação e objetivo. É necessário compreender, principalmente, os problemas vividos e que estão impedindo a evolução que a pessoa deseja. Então, é possível que o coach busque maneiras e opções para que o coachee alcance suas metas.

A formação de coach surgiu inicialmente em outros países como Estados Unidos, Inglaterra, França e posteriormente chegou ao Brasil. Empresas particulares são especializadas nesses cursos e a duração pode levar de 15 dias até 3 meses. Para receber a certificação é necessário realizar uma prova para afirmar que o profissional está apto para exercer sua função.

Felipe Nastari é o fundador da empresa Goal Coaching, que oferece cursos, palestras, treinamentos, workshops e atendimentos individuais para o desenvolvimento profissional dos clientes. “As pessoas estão contaminadas com raiva, stress, ansiedade, medo, insegurança, completo desconforto emocional e baixa autoestima. Nunca a indústria farmacêutica vendeu tanto calmante e antidepressivo”, ressalta Nastari. Por esse motivo, ele explica que o coaching tem um papel fundamental na vida das pessoas, porque é um processo de desenvolvimento pessoal e descoberta profissional, novos aprendizados, mudança de foco e de pensamento. Nastari ainda afirma que “se você entra de cabeça em um processo de coaching não tem como sua vida não mudar”.

Felipe Nastari, fundador da empresa Goal Coaching - Foto: Divulgação
Felipe Nastari, fundador da empresa Goal Coaching – Foto: Divulgação

Keyla Zyahana, 26, é empresária e possui duas lojas de cosméticos e equipamentos de beleza voltadas para o público popular. Há 4 meses, contratou um profissional da área de coaching com o objetivo de ajudá-la a organizar sua vida e seu negócio, principalmente na parte da liderança e insegurança. “A orientação do coach me ajudou muito, pois todos os meus conflitos eram gerados pela falta de objetivos”, disse Keyla. Sem direção e pressionada, ela não sabia o que fazer ou como fazer. O coach a ajudou a mudar o cenário para conseguir traçar uma meta. “Hoje sou mais feliz, confiante e segura sobre que eu quero, com todo o processo me permito sonhar e voar mais alto”, afirma Keyla.

Matheus Reppucci, 18, contratou um coach para ajudar no seu desenvolvimento pessoal. Ele conta que investiu nesse profissional porque tinha interesse em estudar engenharia nos Estados Unidos, mas ainda estava em dúvida sobre qual curso fazer.

O trabalho com o coach ajudou Reppucci a se conhecer melhor, entender suas qualidades, seus potenciais e até a concluir que gostaria de fazer jornalismo, não engenharia. Além disso, o permitiu perceber que ele precisava trabalhar mais em como aceitar as críticas de uma maneira mais leve e construtiva, se concentrar melhor e se programar.

Matheus Reppucci, aluno de jornalismo da ESPM-SP - Foto: Letícia Pinto
O aluno Matheus Reppucci em entrevista no Centro Experimental de Jornalismo da ESPM-SP  – Foto: Divulgação

Marco Aurélio Roberto é coach de formação e arquiteto com especialização em Marketing pela ESPM. Trabalhou durante 12 anos em uma empresa de coaching e recentemente decidiu mudar a forma de praticar o seu trabalho. Criou uma expedição que viaja pelo Brasil com workshops, palestras e entrevistas.

Marco Aurélio Roberto em seu motorhome - Foto: Divulgação
Marco Aurélio Roberto em seu motorhome – Foto: Divulgação

Marco Aurélio decidiu viajar pelo Brasil em seu motorhome (um carro casa, que pode ser conhecido como trailer). “Partir pelo país fez com que eu conhecesse pessoas diferentes, histórias diversas e experiências que eu jamais poderia pensar em viver”, diz sobre seu estilo de vida. Ele ainda conta com brilho nos olhos: “me considero um descobridor de talentos porque eu procuro enxergar nos outros aquilo que eles não conseguem ver, como os seus sonhos. Tento mostrar isso aos clientes para que fiquem mais felizes”.

Juliana Nóbrega (1º semestre de Jornalismo)

Isabella Sarafyan (5º semestre de Jornalismo)

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s