Estresse: uma condição comum entre profissionais de comunicação

Arte: Henry Zatz e Guilherme Gozzi
Arte: Henry Zatz e Guilherme Gozzi

Não é novidade que trabalhar na área da comunicação é estressante. Ronel Vieira, co-presidente da agência de publicidade Casa Vaticano, contou ao DONC um pouco sobre o estresse no trabalho e deu algumas dicas para futuros estagiários e profissionais que  atuam nesse mercado.

Vieira trabalha com comunicação há muitos anos e, em momento algum, diz ter tido uma rotina calma e maleável. Garante que, por ser uma área caracterizada por um ambiente de extrema concorrência, o estresse é uma de suas características mais marcantes. Além disso, para ele, grande parte desse estresse é consequência da convivência diária com prazos. “Esses prazos são, em sua maioria, muito curtos e envolvendo uma quantia grande de dinheiro, principalmente na publicidade. Isso torna o trabalho desgastante, garantindo uma rotina maçante, cuja responsabilidade é um peso frequente”, afirma o publicitário.

Como consequência desse estresse contínuo, muitos profissionais da área desenvolvem alguns problemas de saúde, tais como insônia e gastrite. Vieira foi enfático e disse não conhecer nenhum colega que não tenha desenvolvido sintomas como esses. Ele mesmo afirma ter adquirido uma dermatite crônica – uma doença de pele muito associada com problemas psicológicos como a ansiedade.

A psicóloga Iracema Paulino afirma que problemas como o de Vieira, e de muitos outros comunicadores, estão ligados ao ambiente de trabalho caracterizado por uma intensa pressão. Paulino garante que, caso não identificados logo, problemas ligados ao estresse podem causar quadros graves, como a depressão.

Já o cardiologista Silvio Silveira alerta sobre os perigos da pressão alta e de infartos ligados com a  tensão do trabalho. Além disso, Dr. Silveira afirma que a ocorrência de problemas cardiovasculares, em pessoas na meia idade, cresceu justamente pelo aumento do estresse e, com o consumo abusivo de cigarro.

Apesar disso, Ronel Vieria acredita que existem maneiras de amenizar o estresse, mas que isso varia muito de profissional para profissional. “Dentro desse cenário, eu acho que a coisa mais importante é o profissional estar bem preparado, característica rara em jovens hoje em dia”, afirma. Para ele, é essencial estar bem treinado e saber dosar o tempo.

Outro profissional da área de comunicação, o produtor musical Fabio Gomes, recomenda um desligamento de todo e qualquer problema ao sair do ambiente de trabalho. Para ele, é importante evitar outras fontes de estresse, optando por ver filmes e sair com os amigos como forma de descontração.

Beatriz Medaglini (2º semestre de Jornalismo)

Colaboração:

Carol Abrusio  (2º semestre de Jornalismo)

Guilherme Gozzi e Henry Zatz (4º semestre de Jornalismo)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s